• Dra. Tielle Machado

PERIGO NO USO DE CORTICOIDES DURANTE A GESTAÇÃO



"Pesquisadores apontam que o tratamento gestacional com corticoides, utilizado quando há chances de nascimento prematuro, foi significativamente associado a transtornos mentais e comportamentais em crianças"

O uso de corticoides durante a gestação se faz necessário caso haja risco de nascimento prematuro. O uso do medicamento reduz o risco da Síndrome da Angústia Respiratória, Enterocolite Necrosante, Hemorragia Intraventricular Neonatal e a mortalidade neonatal.


Nesse momento em que há riscos para a vida do bebê o recurso do uso do medicamento salva vidas. No entanto, as consequências a longo prazo não são totalmente esclarecidas.


Os pesquisadores analisaram 674.877 nascimentos ao longo de 10 anos na Finlândia, desses 14.868 foram expostos o tratamento com corticóides durante a gestação e os resultados mostraram que o uso de corticóides foi SIGNIFICATIMENTE associado a transtornos mentais e comportamentais nas crianças, dentre eles:

- Deficiência intelectual severa

- Autismo

- TDA/H

- Desordens Emocionais

- Distúrbios Psicóticos e do Humor

- Distúrbios do Sono


Esse estudo é importante por dois motivos principais:


1- É preciso rever os protocolos de pré-natal e acompanhamento de gestantes para que se previna com maior eficácia o parto prematuro, e assim também poderia-se diminuir o uso do medicamento (por exemplo: considerar os níveis de vitamina D, folato, B12, a presença de variantes genéticas, doenças autoimunes, ativação imunológica materna, diabetes gestacional, hipertensão, etc). O acompanhamento dos 1000 dias é muito mais amplo do que se imagina.


2- Frente à esses resultados, mais pesquisas precisam ser feitas e novas estratégias, medicamentos devem ser estudados. É meio que óbvio que o uso do medicamento é necessário já que há risco de vida, no entanto é preciso evoluir farmacologicamente na busca de novas soluções que não comprometam o neurodesenvolvimento infantil.


Por isso reforço a importância de médicos, principalmente obstetras e pediatras, a se especializarem nas questões nutricionais, imunológicas envolvidos nos transtornos do neurodesenvolvimento, como ensinamos na Pós Graduação Abordagem Integral no Autismo e TDAH.

Se você é médico ou nutricionista e quer conhecer mais sobre a Pós-Graduação, clique aqui.


Sds,

Dra Tielle Machado

✅Cadastro para Webinário Grátis AO VIVO