top of page
Dra Tielle Name.png

SOCIEDADE AMERICANA DE MICROBIOLOGIA PUBLICA RELAÇÃO DO AUTISMO COM O INTESTINO



"A Sociedade Americana de Microbiologia, umas das maiores do mundo com mais de 30 mil cientistas, disponibilizou no seu sistema os achados de uma pesquisa evidenciando que mudanças no microbioma estão associados à mudanças de comportamento."

Um novo estudo demonstrou que o transtorno do espectro do autismo está relacionado a mudanças no microbioma intestinal. As descobertas foram publicadas em Abril, pela American Society for Microbiology.

"Longitudinalmente, pudemos ver que dentro de um indivíduo, as mudanças no microbioma estavam associadas a mudanças no comportamento", disse a investigadora principal do estudo Catherine Lozupone, PhD, microbiologista do Departamento de Medicina da Universidade do Colorado.

Os pesquisadores compararam a composição da microbiota intestinal entre indivíduos com transtorno do espectro autista e controles neurotípicos utilizando métodos padronizados de extração e sequenciamento de DNA. Os pesquisadores descobriram que a composição da microbiota intestinal era diferente entre os grupos e os sintomas gastrointestinais eram significativamente maiores naqueles com autismo em comparação com aqueles sem autismo.


Foram avaliadas a relação da microbiota intestinal com a gravidade comportamental do autismo, dieta e sintomas gastrointestinais. “Um questionário de frequência alimentar perguntou aos participantes o que eles estavam comendo na semana anterior. Também perguntamos que tipos de sintomas gastrointestinais os participantes estavam experimentando. Obtivemos amostras fecais para examinar o microbioma. Coletamos todos esses dados para ver como eles se relacionavam”.


O estudo revelou que a diferença nos níveis de letargia / isolamento social medidos estavam correlacionados com o grau de mudança na composição do microbioma intestinal e que uma piora da fala estava associada à diminuição da diversidade da microbiota intestinal.

“Precisamos de mais pesquisas, mas nosso trabalho mostra que a microbiota intestinal está desempenhando um papel na provocação de sintomas em crianças com transtorno do espectro do autismo”, disse o Dr. Lozupone. “Isso apóia ainda mais o fato de que a microbiota intestinal pode ser um alvo terapêutico valioso para crianças com transtornos do espectro autista”.


A American Society for Microbiology é uma das maiores sociedades profissionais dedicadas às ciências da vida, composta por 30.000 cientistas e profissionais de saúde.

Sds,

Dra Tielle Machado

👨‍🎓👩‍🎓 PÓS-GRADUAÇÃO EM AUTISMO E TDAH

📘 EBOOK GRATUITO AQUI

Você também pode nos encontrar aqui ↴

▼ INSTAGRAM:

▼ CANAL NO YOUTUBE:


📚 REFERÊNCIAS:

Fouquier J, Moreno Huizar N, Donnelly J, Glickman C, Kang D-W, Maldonado J, Jones RA, Johnson K, Adams JB, Krajmalnik-Brown R, Lozupone C. 2021. The gut microbiome in autism: study-site effects and longitudinal analysis of behavior change. mSystems 6:e00848-20. https://doi.org/10.1128/mSystems.00848-20.


Comments


  • Instagram
  • Facebook Basic Square
  • YouTube
Posts Recentes
bottom of page