top of page
Dra Tielle Name.png

SINTOMAS DO TDAH E CORTISOL ABORDADOS EM REVISÃO SISTEMÁTICA E METANÁLISE



"Em estudo divulgado pela Nature, pesquisadores demonstram que os baixos níveis de cortisol estão relacionados à hipoatividade do Eixo HPA (Hipotálamo, Pituitária e Adrenal) na patogênese do TDAH, reforçando a importância de estratégias de tratamento que normalizem os níveis de cortisol."

Os estudos sobre os impactos dos distúrbios do eixo HPA (Hipotálamo - Pituitária - Adrenais) são, a meu ver, os principais estudos que os profissionais que lidam com autismo e TDAH devem se aprofundar.


Sempre bato nessa tecla: a análise dos níveis de cortisol, em especial o cortisol matinal, pode fornecer informações importantíssimas para o planejamento de tratamento do paciente, inclusive a associação de medicações ou não.

Essa Revisão Sistemática e Metanálise investigou a relação do cortisol e os sintomas de TDAH, e os estudos sugerem que os níveis de cortisol de pessoas com o TDAH ao acordar são menores do que o grupo controle. Um dos estudos chegou aos dados de que em torno de apenas 40% das crianças TDAH possuem um ritmo de cortisol diurno NORMAL, e ainda que crianças com o TDAH mais severo tem um ritmo de cortisol mais ANORMAL do que crianças com TDAH mais leve.


Um cortisol baixo pela manhã pode dificultar a atenção e o rendimento de aprendizagem da criança, além de estar associado com a baixa produção de dopamina (essencial para o estado de alerta e aprendizagem), déficits de memória, dificuldade de organização e planejamento, autorregulação das emoções e internalização da fala.


É só imaginar você com sono, cansado e assistindo uma aula, você consegue aprender direito e se concentrar se estivesse bem disposto, descansado e com cortisol matinal em níveis ótimos?


Aliás, uma das medicações mais utilizadas no controle dos sintomas de TDAH são os estimulantes, que fazem tbm com que os níveis de cortisol e dopamina se normalizem, mostrando que uma das vias de controle dos sintomas é a regulação do eixo HPA e na produção de dopamina. Isso é importante pois essas medicações são acompanhadas de efeitos colaterais sérios, e uma alternativa ao uso pode ser de grande valia para a saúde mental e física dessas crianças, no entendimento na fisiopatologia dos sintomas de cada um, sendo o cortisol um excelente marcador de fator de risco para TDAH (e até desempenho cognitivo).


A análise dos níveis de cortisol salivar é segura, não invasiva e o resultado reflete os níveis de cortisol livre, ao contrário dos níveis de cortisol sanguíneo, que podem ser superestimados devido ao estresse emocional e físico da coleta de sangue em crianças, e a ligação do cortisol em proteínas carregadoras.

Sds,

Dra Tielle Machado

👨‍🎓👩‍🎓 PÓS-GRADUAÇÃO NO AUTISMO E TDAH

📘 EBOOK GRATUITO AQUI

Você também pode nos encontrar aqui ↴

▼ INSTAGRAM:

▼ CANAL NO YOUTUBE:


📚 REFERÊNCIAS:


Cortisol and inflammatory biomarker levels in youths with attention deficit hyperactivity disorder (ADHD): evidence from a systematic review with meta-analysis - Translational Psychiatry (2021)11:430 ; https://doi.org/10.1038/s41398-021-01550-0



Kommentare


  • Instagram
  • Facebook Basic Square
  • YouTube
Posts Recentes
bottom of page